sonhos rosachok com brilhantes

magia, sonhos, fantasia, romance, e amor... muito amor

20 outubro, 2006

O que fazemos por eles...



Um dia destes, recebi um mail com este texto, e gostava de o partilhar convosco:

PAIS MAUS
"Deus abençoe os pais maus!
Um dia, quando os meus filhos forem crescidos o suficiente para entenderem a lógica que motiva um pai, eu hei-de dizer-lhes:
- Amei-vos o suficiente para ter insistido para que juntassem o vosso dinheiro e comprassem uma bicicleta, mesmo que tivesse possibilidades de a comprar.
- Amei-vos o suficiente para ter ficado em pé junto de vós duas horas, enquanto limpavam o vosso quarto - trabalho que eu teria realizado em quinze minutos.
- Amei-vos o suficiente para vos obrigar a pagar a pastilha que "tiraram" da mercearia e dizer ao dono: "eu roubei isto ontem e hoje queria pagar".
- Amei-vos o suficiente para ter ficado em silêncio, para vos deixar descobrir que o vosso amigo não era boa companhia.
- Amei-vos o suficiente para vos deixar assumir a responsabilidade das vossas acções, mesmo quando as penalizações eram tão duras que me partiam o coração.
- Amei-vos o suficiente para ter perguntado: onde vão, com quem vão e a que horas regressam a casa.
- Amei-vos o suficiente para vos deixar ver fúria, desapontamento e lágrimas nos meus olhos.
- Mas, acima de tudo, eu amei-vos o suficiente para vos dizer NÃO, quando sabia que me iriam odiar por isso.
Estou contente. Venci, porque no final vocês também venceram. E qualquer dia, quando os vosso filhos forem suficientemente crescidos para entenderem a lógica que motiva os pais, vocês irão dizer-lhes, quando eles vos perguntarem, se os vossos pais eram maus, que sim, que eram os piores pais do mundo!, porque:
- Enquanto os outros miúdos comiam doces ao pequeno almoço, nós tinhamos que comer cereais, tostas e ovos.
- Os outros miúdos bebiam Pepsi ao almoço e comiam batatas fritas, enquanto nós tinhamos que comer sopa, prato e fruta. E, não vão acreditar!, os nossos pais obrigavam-nos a jantar à mesa, o que era bem diferente dos outros pais.
- Os nossos pais insistiam em saber onde nós estávamos a todas as horas, era quase uma prisão. Tinham que saber quem eram os nossos amigos e o que faziamos com eles.
- Insistiam em que lhes disséssemos que íamos saír, mesmo que fosse só por uma hora, ou menos.
- Nós tinhamos vergonha de admitir, mas eles abusaram de uma data de leis de trabalho infantil: nós tinhamos que fazer as camas, lavar a loiça, aprender a cozinhar, aspirar o chão, engomar a nossa roupa, ir despejar o lixo e todo o tipo de trabalhos cruéis. Eu acho que eles nem dormiam, a tentar descobrir mais coisas para nos mandar fazer.
- Eles insistiam connosco para lhes dizermos a verdade, e apenas toda a verdade, sempre a verdade.
- Na altura da nossa adolescência eles conseguiam ler os nossos pensamentos o que tornava a vida mesmo chata.
- Os nossos pais não deixavam os nossos amigos buzinarem, para nós descermos. Tinham que subir, bater à porta para eles os conhecerem.
- Enquanto toda a gente podia sair com doze ou treze anos, nós tivémos que esperar pelos dezasseis.
- Por causa dos nossos pais, nós perdemos experiências fundamentais da adolescência: nenhum de nós esteve alguma vez envolvido em actos de vandalismo, em roubos, violação de propriedade, nem foi preso por algum crime."
Anónimo
Beijinhos orgulhosos,
*estrelinha*

11 Comments:

At 11:09 da manhã, Blogger rosachok said...

Uma lágrima que teima em cair... um nó na garganta... feliz por alguém nos fazer lembrar que as coisas "cruéis" que fazemos são por amor...

Beijinhos sem mais palavras

 
At 11:11 da manhã, Blogger rosachok said...

Não lhe fiz o pequeno almoço...custou-me tanto... ficou tão triste...
Ma sno fim... era comose nada tivesse acontecido :)

Beijinhos de mãe cruél

 
At 11:18 da manhã, Blogger Slipper said...

Ola :),

Espectacular!!!!!
Eu tenho muito orgulho na educação que os meus pais me deram, e a eles agradeço e devo a pessoa que sou hoje!!! São os melhors pais do MUNDO! Para mim claro... ;)
Tudo aquilo que façam mesmo parecendo mal, é só para nosso bem e um dia mais tarde damos sempre razão às suas atitudes e o braço a torçer pois tinham razão!!! :)

Beijinhos

 
At 11:28 da manhã, Blogger estrelinha said...

*teste*

Beijinhos com balões

 
At 4:22 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Lindo!!
nem tenho palavras, obigado por partilhares.

 
At 6:25 da tarde, Blogger Mamã said...

Simplesmente espetacular!!!!
ainda bem que tive uns "pais maus" e tenciono tb ser...
Beijinhos

 
At 6:41 da tarde, Blogger Andreia do Flautim said...

Mas isso é que são os verdadeiros pais. Eu estou grata aos meus por terem sido assim comigo!

 
At 2:49 da tarde, Blogger estrelinha said...

Eu sabia que iam gostar!

Beijinhos maternos

 
At 11:52 da manhã, Blogger MissFramboesa said...

Minha brilhante...eu tive assim uns pais maus...por isso hj sou feliz, tenho bons valores, sou formada, casada c um homem bom, nc estive presa, nc fumei, nem drogas nem tabaco, nunca deambulei pela noite a fazer disparates e bebedeiras é coisa de q não me recordo, nunca fui raptada, violada ou abusada...sp fui livremente feliz...um dia tb quero ser uma mãe assim "má"

gostei muito********

 
At 11:20 da manhã, Blogger Flôr said...

Sendo maus pais, desta forma, estamos a prepará-los para o dia de amanhã..

Beijo Flor :)

 
At 10:33 da tarde, Blogger Piloto Automatico said...

Olá,
Vim aqui parar de link em link. Gostei bastante de ler este texto, sintetizou uma série de impressões que tenho dos meus Pais mas que estavam dispersas em episódio.
Bjs
F

 

Enviar um comentário

<< Home